NO AR

Rádio Ponte FM 98.5

pontefm98.com

Brasil

Com Musk no comando, Twitter deve ter novo modelo de negócio, avaliam especialistas

Acordo de US$ 44 bilhões entre rede social e bilionário pode ser caminho para tornar a plataforma mais lucrativa

Publicada em 26/04/2022 às 07:17h - 31 visualizações

por Pedro Zanatta, do CNN Brasil


Compartilhe
 

Link da Notícia:

Elon Musk e Twitter.  (Foto: SOPA Images/LightRocket via Gett)

Ainda é cedo para afirmar se a aquisição do Twitter pelo bilionário Elon Musk será melhor para a plataforma e seus negócios ou não, dizem especialistas.

Nesta segunda-feira (25), a rede social e o CEO da Tesla e da SpaceX anunciaram que chegaram a um acordo de US$ 44 bilhões, tornando o Twitter uma empresa privada de capital fechado. O valor por ação foi de US$ 54,20.

Mas ainda que seja prematuro prever o futuro da rede, especialistas ouvidos pelo CNN Brasil Business avaliam que o negócio anunciado hoje aponta para mudanças no posicionamento e no modelo de negócio da plataforma.

Para o professor de Direito e Regulação da Informação, e coordenador do Núcleo de e-Commerce da FGV-RJ, Nicolo Zingales, o principal ponto na compra do Twitter por Elon Musk é o impacto na forma de fazer negócios e lucrar com eles.

Segundo Zingales, a rede social “não estava gerando o lucro que poderia”, isso por conta da maneira como a monetização era aplicada. “Outros especialistas já haviam analisado a monetização da rede e como colocar publicidade já feitos pelo Google e Facebook, porém há uma barreira: os usuários de outras redes buscam distração, uma forma de relaxar ao navegar pela ‘timeline’. Já no twitter, o público é mais critico e ativo”.

O professor acredita que Musk deve abrir um ecossistema dentro do Twitter com recomendações, códigos e algoritmos para criar ferramentas que auxiliem na experiência do usuário.

“Neste ponto acredito que Musk vá conseguir lucrar com a plataforma. Ele deve implementar alguma espécie de micro pagamentos como já é feito no Whatsapp e usar o engajamento do usuário para readequar o modelo de negócio. O Twitter não tem poder de mercado, mas tem influência social que pode ser transformada em lucro”.

André Luiz Barbosa, professor de Empreendedorismo e Customer Experience no Ibmec SP, também vê a possibilidade de mudanças no modelo de negócio. Para ele, a compra é essencial, pois dá  o acesso que Musk precisa ao comportamento dos consumidores.

“Isso acaba gerando, futuramente, novas plataformas de consumo e novos produtos a partir desses padrões do que são tuitados pelos internautas. Pensando em modelos de negócios, o bilionário possa rentabilizar ainda mais a empresa”.

Liberdade de expressão

Um dos temas mais defendidos por Elon Musk com relação ao Twitter é a liberdade de expressão. Em conferência na TED este mês, o bilionário afirmou que “queremos ser muito relutantes em excluir coisas e apenas ser muito cautelosos com banimentos permanentes; os tempos limite são melhores”.

Entre os planos de Musk para a plataforma estão tornar seu algoritmo de código aberto e também torná-lo mais transparente para os usuários quando, por exemplo, um tuíte for enfatizado ou rebaixado em seu feed.

Para Jennie Li, estrategista de ações da XP, e Rafael Nobre, analista internacional da XP, o Twitter deixa de ter a “obrigação de dar satisfações para os acionistas ou para o público”. Na avaliação deles, a empresa agora não tem mais a pressão por parte dos acionistas e Musk não “precisa se preocupar com impactos nas ações com tomadas de decisão”.

Guilherme Fowler, professor do Insper, diz que a compra do Twitter pelo bilionário “envolve uma mudança de posicionamento da empresa no mercado de mídias sociais”.

“Esse novo posicionamento é de extrema liberdade de expressão, e não necessariamente isso é bem-visto pelo mercado. Estamos num momento que outras plataformas, inclusive o Twitter, estão penalizando certos tipos de comentários e restringindo conteúdos”, afirmou.

Em entrevista à CNN, Pablo Ortellado, professor de Gestão de Política Pública da USP (Universidade de São Paulo), também avalia que, por ser uma figura “controversa”, Musk pode “tirar algumas das ferramentas de moderação e a plataforma interfira menos nas políticas de desinformação”.

Além disso, o professor considera que a redução da moderação pode tornar o ambiente do Twitter “ainda mais agressivo e poluído”. No entanto, Ortellado classifica como positiva a promessa de transparência do algoritmo.

“Se cumprir a promessa de dar transparência ao algoritmo de ordenamento dos tuites, Musk vai mudar completamente a indústria. Vai ser difícil os concorrentes –Facebook, Instagram, TikTok –manterem os algoritmos fechados alegando segredo industrial.”

Acionistas

Segundo os analistas da XP, a compra pode ser considerada positiva para os acionistas. “Observamos o Twitter como o ‘patinho feio das Big Techs’, uma ação que já não demonstrava bons resultados, isso por vários problemas de governança e de monetização. Para o acionista, acaba sendo um bom negócio, porque Musk está pagando um prêmio pelo preço da ação”, dizem.

Segundo os especialistas, a compra não deve afetar as ações de demais empresas de tecnologia. Li e Nobre entendem que se trata de um evento “micro”, sem o poder de alterar ações de outras Big Techs.

Além disso, os analistas consideram que o fechamento de capital da empresa “traz liberdade para manobras internas”, algo que pode ser “positivo para renovar a gestão do Twitter”.

As negociações sobre o acordo, que na semana passada pareciam incertas, aceleraram no fim de semana depois que Musk se aproximou dos acionistas do Twitter com detalhes financeiros de sua oferta.

Negociações

No início deste mês, Musk revelou que vinha comprando ações do Twitter desde o final de janeiro, e que tinha acumulado uma participação de 9,1% desde então, gastando US$ 2,6 bilhões com as ações que comprou.

No dia 14 deste mês, Musk ofereceu comprar todas as cotas que não possui da empresa a US$ 54,20 por ação, de acordo com documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, da sigla em inglês).

O conselho de administração do Twitter se reuniu no último domingo (24) para um diálogo sobre a proposta de aquisição de Elon Musk. Uma fonte da rede social disse que as discussões sobre a oferta de Musk se tornaram sérias, até que o anúncio foi feito nesta segunda-feira.

*Com informações de Elis Franco




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

LIGUE E PARTICIPE

081 3522-1356

Visitas: 46480
Usuários Online: 4
Copyright (c) 2022 - Rádio Ponte FM 98.5 - Radio Ponte FM 98.5 Fone: 81-3522-1356 Endereço: Rua João Paes Barreto 42a Alto do Sol, Ponte dos Carvalhos, Cabo de Santo Agostinho-PE