NO AR

Rádio Ponte FM 98.5

pontefm98.com

Brasil

Médica do Sírio-Libanês é demitida após compartilhar diagnóstico de Dona Marisa em grupo de WhatsApp

Funcionária enviou mensagens aos colegas de faculdade sobre estado de saúde horas após a internação da ex-primeira-dama. Hospital lamentou ocorrido.

Publicada em 03/02/17 às 20:15h - 100 visualizações

por Por G1


Compartilhe
 

Link da Notícia:

Por G1  (Foto: Por G1)

Uma médica do Hospital Sírio-Libanês foi demitida por supostamente compartilhar dados sigilosos sobre o estado de saúde de Marisa Letícia Lula da Silva, ex-primeira dama, em um grupo de WhatsApp horas depois dela ser internada em São Paulo. As informações são do Bom Dia Brasil (veja no vídeo acima).

De acordo com reportagem do jornal "O Globo", a médica reumatologista Gabriela Munhoz, de 31 anos, enviou mensagens pelo aplicativo de mensagens em um grupo de colegas da faculdade de medicina da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul dizendo que Dona Marisa estava internada no hospital após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico e que ela seria levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Procurada, a médica disse, por meio de seus advogados, que não irá se manifestar.

Em nota, a direção do Hospital Sírio-Libanês informou "ter uma política rígida relacionada à privacidade de pacientes" e diz que "repudia a quebra do sigilo por qualquer profissional de saúde".

Cremesp

O Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) instaurou nova sindicância para apurar a suposta divulgação de dados sigilosos do diagnóstico da ex-primeira-dama . "A sindicância tramita em sigilo processual e, também, investigará supostas ofensas à ex-primeira-dama que teriam sido praticadas por médicos paulistas em redes sociais", diz o conselho.

Segundo o Cremesp, de acordo com o Código de Ética Médica, é vedado ao médico "permitir o manuseio e o conhecimento dos prontuários por pessoas não obrigadas ao sigilo profissional quando sob sua responsabilidade".

Também não é permitido "liberar cópias do prontuário sob sua guarda, salvo quando autorizado, por escrito, pelo paciente, para atender ordem judicial ou para a sua própria defesa", esta última em situação de sindicância ou processo ético-profissional.

"No cenário de doentes 'notáveis', a informação para o público deve ocorrer por meio de boletim médico autorizado pelo paciente ou responsável", diz o Cremesp.

Novos exames

A ex-primeira dama dona Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, deve passar nesta sexta-feira (3) por novos exames para que os médicos possam constatar se de fato houve morte cerebral.

Dona Marisa não tem fluxo sanguíneo no cérebro, como informou boletim médico divulgado às 10h25 de quinta (2) pelo Hospital Sírio-Libanês, onde ela está internada há 10 dias.

A ausência de circulação sanguínea no cérebro da ex-primeira-dama foi constatada após a realização de um exame doppler craniano. Depois do resultado do doppler, a família de Dona Marisa autorizou o início do procedimento para a doação de órgãos.

O protocolo oficial para a constatação da morte cerebral ainda exige que dois testes sejam realizados. O primeiro deve acontecer às 11h e o segundo, pelo menos seis horas após o primeiro e deve ser feito por outro médico para comprovar a perda definitiva e irreversível das funções cerebrais. Assim, a morte cerebral de Marisa Letícia só deverá ser confirmada após as 17h.

A família já autorizou que a ventilação mecânica seja retirada após a confirmação da morte cerebral.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

LIGUE E PARTICIPE

081 3522-1356

Visitas: 141531
Usuários Online: 1
Copyright (c) 2024 - Rádio Ponte FM 98.5 - Radio Ponte FM 98.5 Fone: 81-3522-1356 Endereço: Rua João Paes Barreto 42a Alto do Sol, Ponte dos Carvalhos, Cabo de Santo Agostinho-PE